Leve-me com Você

Leve-me Com Você

Saudade e Adeus - Pedacinho do Céu

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Memórias da Minha Infância...



As memórias que eu guardo
Dos dias que eu já vivi
São lembranças de um passado
Que recordo a sorrir.

Desde minha tenra infância
Sempre fui muito feliz
E na rua eu brincava
Pulando as marcas de giz.

Lembro bem minha mãezinha
Sempre junto ao fogão
E com suas mãos de fada
Preparava a refeição.

Meu paizinho tão amado
Sempre foi meu grande herói
Homem bom e dedicado
Um eterno apaixonado.

Flores sempre ele trazia
Para a mulher que ele amava
E para os filhos queridos
Muitos bombons sortidos.

É muito bom ter memórias
Dos nossos tempos de outrora
Daquela eterna criança
Que trazemos na lembrança.


© Por Rosana Madjarof – 05/11/2009 – 20:44 h. Direitos Autorais Reservados

21 comentários:

É amiga as festividades natalinas não são muito boas pois o meu se foi no dia 23 ante vespera do Natal, sinto muita falta dele. Ficou mesmo na memoria
"É muito bom ter memórias
Dos nossos tempos de outrora
Daquela eterna criança
Que trazemos na lembrança. "
Abraços forte

Lindo poema minha querida amiga Rosana, minha infância também foi muito feliz, apesar de ter apanhado muito, pois como minha mãe diz: Eu não era gente rsrsrs, aprontava demais, com 4 anos fui convidada para sair do colégio; Mesmo aprontando muito e levando umas boas surras, minhas lembranças são tão maravilhosas quanto as suas, eu aproveitei demais.

Bjocas.

Rosana,

Gosto muito de apreciar a escrita, em forma de poemas, contos, qualquer texto...incluindo a poesia.

Gostei muito, inclusive já tenho uma de meu tempo de infância.

Abraço,

Lena

Rosana

Como você escreveu, no diHITT, sobre a infância : "...sem luxo, sem dinheiro, mas recheada de amor e carinho." Assim, também, foi a minha infância. Bons momentos que estão sempre comigo.

Um abraço.

Nelson

Oi miga.. pra variar um alinda poesia não é?!rs Nossa, lendo ela me fez voltar a infância aqui também, lembrar de quando ficava sentada aos pés de meu paizinho ,com ele cantando pra a música da Beth Carvalho "ohh coisinha tão bonitinha do pai..você vale ouro és o meu tesouro..." , época em que brincava de pique e vivia com os joelhos e pernas ralados de tanto levar homéricos tombos...rs
suspirando emocionada aqui meu bem... beijos viu!!!Fica com Deus.

Lembrar a infância feliz é muito bom. As brincadeiras então...é um tempo em que a gente simplesmente vive. O que depois muito adulto por aí esquece. Muito legal!

Abraços! Sheila Fonseca.

Eu creio que eu estava na mesma calçada de voce, brincando de amarelinha... o meu paizinho tambem me chamando... vc me fez recordar de um tempo que ficará na memória para sempre!

Rosana, você é uma pessoa indescritivel em revelar sua natureza seus momentos, as linhas com que a amiga escreve, parece não se apagar depois da leitura na ternura doce da lembrança após a leitura, parabéns louvo a Deus por ter enviado você para nos felicitar com o que tem de bom dentro de ti ... abraços!!!

Rosana,
Um encanto de poesia!
Recordar a infância, os pais e tudo o que envolve a ternura na quadra Natalícia é algo muito nobre e belo!
Parabéns pelo post.
Beijos,
FrancK

Realmente as lembranças da infancia, (Tempos que não voltam mais), as vezes eu tambem me pego neste sonho que é muito bom, se pudesse voltar atras... Agora mesmo escrevendo esta estou aqui a recordar, e vou lhe dizer uma coisa, é um tremendo
calmante porque se esquece de tudo, não existe problemas nesta hora. Um grande abraço e obrigado por me tazer este prazer.

Amei...
Se tem uma coisa que amo fazer é ficar relembrando os tantos bons momenentos que vivi na infância, que nem faz muito tempo!!!
Uma coisa que sempre digo, é que tenho medo de não conseguir proporcionar aos meus filhos o que meus pais proporcionaram pra mim, lindas memórias!!!
Beijos
Parabens
Clara.

Rosana, boa noite.

Além de beleza, seu poema contém extrema sensibilidade. Vi, no formato de quadras - utilizado em cada estrofe - a intenção de manter uma idéia de pureza. Isso foi muitíssimo acertado.

Parabéns por sua arte.
E muito obrigado por me convidar a esse deleite.

São tantas notícias ao mesmo tempo que a gente acaba perdendo muita coisa maravilosa. Que bom que você me presenteou com a oportunidade dessa leitura.

Muito obrigado, Poetisa.
Grande abraço!

Saudações!
Amiga Rosana Madjarof,
Excelente Post!
A poesia é um registro de uma criança feliz, que recebeu muito amor e carinho daqueles que TI são muito especiais. Seus pais!
É uma passagem de história de vida em poesia. Minha amiga, como você foi e é uma boa filha, serás eternamente boa mãe, avó, bisavó, tataravó e mais tatatatatataravó, que não sei como escrever, além de boa amiga.
Parabéns pela linda Poesia!
Abraços fraternos,
LISON.

Oi, Rosana!
As lembrança da sua infância nos faz lembrar a nossa também.
Fiquei ligadão na minha infância enquanto lia a sua poesia e isto para mim foi motivo de muita alegria também.
Parabéns pela poesia e pela infância feliz que você teve.
Abraços.

Olá!
Agora que venho aqui.
Hoje foi um dia de muita emoção para mim.
Vejas, amiga Rosana, o quanto as emoções variam, mas seu sentido é sempre o mesmo, seja através de uma linda poesia como acima, seja pela homenagem que me prestou o Roberto e já estivestes lá.

O campo das emoções é muito lindo.
Faz a gente ter certeza de que somos humanos..temos coração batendo para nos manter vivos e para extravazar sentimentos.

Que maravilha é essa delicada parte de nosso corpo.

beijos e desculpa não chegar antes.
Mas não deu.

Amei.
Maria Souza - Porto Alegre - RS

Ai Rosana, você apronta...rs Fez com que todos nós aqui voltássemos a ser crianças novamente com essa sua doce poesia. Que maravilha! Lá fui eu outra vez para o colo do meu pai, procurando as balinhas que ele sempre tinha nos bolsos. Ternas recordações você me trouxe hoje... Obrigada, viu? Bjs Denize

Lindo poema Rosana!
Sabes, há momentos em que eu tento recriar, para os meus filhos, fragmentos d minha infância. É curioso como eles gostam. Eles não têm 'rua', mas, no parque de estacionamento do meu prédio, costumo jogar à 'macaca' com a minha filha.
Adorei!
Beijos
Luísa

Oi amiga, adorei o poema, cheio de emoção como sempre.
Eu saí do Dihitt, mas visitarei esse seu espaço sempre que eu tiver um tempinho livre. Aqui me sinto muito bem.

Beijos!

fico sempre triste no natal.
são dias em que me lembro de todos aqueles que amo e já partiram, são mais do que os que restam.

o poema é lindo e tocante. mesmo entristecida, adorei.

bjs linda.

Nossa, emocionante!

Até me arrepiei.

Realmente, quem não tem saudade da infância? Quem não se lembra com carinho dos pais, de como as coisas eram diferentes, e quem não brincou com giz?

Linda Poesia!

Grande Abraço!

Lauro Daniel

Olá Rosana,

Simplesmente fantástica essa poesia!
Quando a li voltei mesmo à minha infância, momentos maravilhosos vieram à mente.

Textos assim realmente nos fazem muito bem!

Beijos.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Savar nos Favoritos Mais