Leve-me com Você

Leve-me Com Você

Saudade e Adeus - Pedacinho do Céu

Saudade, Eterna Saudade...

A saudade existe para confortar nossos corações, pois somente sentimos saudade daqueles a quem, verdadeiramente, amamos...

Um Anjo em Minha Vida

Mãe, eu queria ser um anjo, um anjo com grandes asas brancas cintilantes, ou, até mesmo coloridas asas, isso não importa...

A Carta Que Acalmou Meu Coração

É incrível mão. É difícil expressar essa minha emoção, e todo este intercâmbio que me permite entregar esta carta em suas mãos...

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Eu e os Pássaros - Epicurismo Exacerbado...



Eu e os pássaros morreremos!
Eu e eles somos felizes.
Eles, porque não sabem que morrem,
eu, porque sei, mas me esqueço disto.

Não é a evidência da morte que irrita:
O irritante é ter consciência dela.
O difícil, realmente, não é morrer,
mas saber que se há de morrer.

É por isso que fiz da minha vida
uma verdadeira obra de arte:
vivo sem ter esperanças
para ter a certeza
de que morrerei tranqüila.

Entretanto, sei que preciso viver
para finalizar projetos inacabados,
e os sonhos que alimento
também alimentam minh’alma
que é imortal e etérea.

O alimento do corpo
pode alimentar a alma,
mas nada melhor que nutrir-se
da sabedoria do amor que inspira
os pássaros e toda a natureza humanas.

Sê feliz por uma vida, que seja
longa, breve, alegre, triste,
isso não importa...
Mas não a faça qual tabula rasa,
pois precisamos saber apagar
nossos erros e aprender com eles.

E aqui estou a escrever
sobre aprender a morrer,
pois viver é uma arte
para quem resolveu nascer,
e na grande arte de saber viver
mister é saber morrer.


© Por Rosana Madjarof – 27/02/2010 – 20:25 h. – Direitos Autorais Reservados

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

19ª Mensagem Psicografada da Tatiana em Uberaba - MG

Uma jovem dirigindo um veículo...

A direção? Uma festa, um encontro com amigos.

Ao meu lado o cãozinho, o Thommy, que me foi entregue pelas mãos queridas do papai Jorge.

Um acidente...

A morte de uma jovem, de um cãozinho... O fim de uma festa, o início de muitas lágrimas...

As forças nos chegaram da maneira que Deus entrega à todos os filhos.

Era preciso, a partir daquele momento, erguer cada coração em direção ao Alto e dizer por ele mesmo: Seja feita a Tua vontade Pai.

Mãe, às vezes, as palavras parecem para muitos a fantasia de um carnaval que passou, entregue às traças, envolvida no tempo com o aviso de que terminou. Mas ditas as palavras de coração, como se ele fosse a nossa maneira de nos comunicarmos com Deus e com as criaturas irmãs que sofrem, e tocarem os sentimentos que se elevam na nobreza daqueles simples de coração, que se mantêm abertos quanto à vida que ultrapassa túmulos, vidas que seguem sem conhecer o sono eterno, pois Deus criou a tudo para seguir, para tomar uma direção, para crescer para o amor deste Criador Amoroso e Justo.

Não quero aqui me fazer de gente grande, aliás, até o corpo que usei durante pouco tempo não era alto, mas foi a roupagem suficiente para que eu pudesse ganhar o berço de mãe, e após, ganhar seus braços.

Me conheço um pouco e sei que pouco sou, mas vejo no encanto das palavras sinceras, aqueles que amo reerguerem os que se entregam à calçada da desilusão.

Obrigada mãe.

Papai Jorge, obrigada.

E você vovó Rosa? Com sua saudade da tia Ivete, da tia Silvinha, do vovô Paulo... Você é enorme vó! E tem que ser assim para que seu coração possa caber dentro de você.

Meus beijos de neta e amiga.

Mamãe Rosana, anima a Lú. Minha irmã precisa do seu entusiasmo para enfrentar a viagem até o Canadá. O seu amor de mãe não perde as filhas.

 Por favor, cuide-se. O corpo pode ser um objeto, mas ele é muito precioso e nos é entregue por Deus para nossas experiências na Terra.

Vó, beijão meus, da tia Silvinha, tia Ivete, do vovô Paulo.

Chegando em São Paulo, não deixe de dar meu recado de carinho a Mariana, ao Paulinho, ao tio Paulo, enfim, a todos os nossos.

Meu amor de filha para o papai Jorge. Quero repetir sempre que tenho por ele amor eterno, e por você mãe.

Meus beijos e abraços de quem os ama muito.

Tati.

Tatiana Madjarof Bussamra.


Mensagem Psicografada pelo Médium Celso de Almeida Afonso, em Reunião Pública, na Noite do Dia 19/02/2010, no Centro Espírita "Aurélio Agostinho", à Av. Lucas Borges, 61 - Uberaba - MG.

Esclarecimentos:

Rosana e Jorge — Pais;
Lú (Luciana) — Irmã;
Vovó Rosa — Avó materna;
Mari (Mariana) — Prima (filho da Ivete);
Paulinho — Primo (filho da Ivete);
Tio Paulo — Tio materno;
Tia Silvinha — Tia materna, desencarnada em 04/05/1986, aos 19 anos, em acidente automobilístico na Via Anchieta;
Tia Ivete — Tia materna, desencarnada em 22/06/2005, aos 44 anos, em decorrência de um câncer;
Vovô Paulo — Avô materno, desencarnado em 12/05/1991, aos 57 anos, vítima de infarto;
Thommy — Cãozinho da raça Maltês, com 3 meses de vida, que a Tati ganhou do pai uma semana antes do acidente e que desencarnou com ela.

*** Nenhuma das informações contidas na mensagem eram de conhecimento do médium Celso de Almeida Afonso. ***

Tatiana Madjarof Bussamra
Nasceu em 21/12/1982 em São Paulo - SP
Desencarnou em 04/02/2006 em Capivari de Baixo - SC

Related Posts with Thumbnails
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Savar nos Favoritos Mais