Leve-me com Você

Leve-me Com Você

Saudade e Adeus - Pedacinho do Céu

Saudade, Eterna Saudade...

A saudade existe para confortar nossos corações, pois somente sentimos saudade daqueles a quem, verdadeiramente, amamos...

Um Anjo em Minha Vida

Mãe, eu queria ser um anjo, um anjo com grandes asas brancas cintilantes, ou, até mesmo coloridas asas, isso não importa...

A Carta Que Acalmou Meu Coração

É incrível mão. É difícil expressar essa minha emoção, e todo este intercâmbio que me permite entregar esta carta em suas mãos...

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Edilene - aaamorrr: Feliz Aniversário Amiga!


Ontem foi o aniversário da nossa amiga Edilene - aaamorrr, e não pude me conformar por ter esquecido o aniversário desta minha amiga tão querida.

Portanto, para me redimir de tão grande indelicadeza, quero oferecer para a minha amiga Edilene um singelo acróstico que fiz em sua homenagem como presente de aniversário.

Edilene é flor de lótus
Doce, meiga e delicada
Invadindo a nossa vida
Levando muita energia.
E nesta data festiva
Neste dia de magia
Edilene é só alegria.

Aniversário é vida
Aniversário é amor
Ainda que atrasado
Mas tem seu real valor.
Ontem foi dia de festa
Risonha você ficou
Recordando sua infância
Renasceu a nova flor.


Parabéns minha amiga linda!

Que todos os seus dias sejam repletos das mais lindas flores e dos mais raros perfumes.

Que você se mantenha sempre jovem, irradiando essa alegria que nos contagia.

Feliz Aniversário!

Te Amo Amiga!

Mil Beijos...

© Por Rosana Madjarof – 30/11/2009 – 11:29 h.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

23 Dezembros de Amor e Saudade...


Tatinha,

Foi num dia de verão
Que marcava a estação
E vibrei de emoção
Com lágrimas do coração.

Foram 23 dezembros
De amor e de cuidados
De sorrisos encantados
De dias iluminados.

Queria estar ao seu lado
Te dar um abraço apertado
Um beijo bem demorado
Tocar seu rosto dourado.

Mesmo estando tão distante
Na minha noite estará
Minha estrela cintilante
O meu céu enfeitará.

Meus olhos buscando o céu
Constelação a brilhar
Retiro a cortina e o véu
Para poder te encontrar.

E te encontro num sorriso
De encantos e beleza
Com seus cabelos ao vento
Simbolizando a pureza.

Você levou a pureza
Dentro do seu coração
Deixando muita beleza
Nas trilhas da solidão.


© Por Rosana Madjarof – 27/11/2009 – 19:12 h. – Direitos Autorais Reservados

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Download de Deus...


O ano está findando
E o Natal está chegando
Então vamos festejar
Com Jesus no nosso lar.

Não vamos nos esquecer
Deste ano que passou
Nem deixar de agradecer
O que Deus nos enviou.

Se você se sentir triste
E só souber lamentar
Tente fazer uma prece
E comece a cantar.

Mas como tudo renasce
E sofre transformação
Vou contar a novidade
Desta nova geração.

Hoje temos a Internet
Na rede de conexão
Onde podemos baixar
O que pede o coração.

Então vamos digitar
E buscar com emoção
Esse Deus que sabe amar
Com muita fé e devoção.

Faça o download de Deus
No site do coração
E ilumine os dias teus
Buscando o amor e o perdão.

Agora que já baixou
Este Deus cheio de amor
Distribua o que ganhou
Dando graças ao Senhor.


© Por Rosana Madjarof – 23/11/2009 – 21:39 h. – Direitos Autorais Reservados

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A Árvore do Bem... História Real, Aconteceu Comigo...


Antes de vocês lerem esta poesia, devo explicar algumas coisas que aconteceram...

Na noite de Natal de 2007, recebi em casa muitos parentes e amigos, dentre eles, estava o meu compadre, padrinho da Tatiana, que chegou em casa antes do anoitecer do dia 24/12, e chegou atrasado, pois seu carro estava com problemas no freio e, para piorar a situação, caía uma garoa fina.

Ao chegar a minha casa, estacionou seu carro, desceu, e olhou a árvore que eu tenho em minha calçada... De repente, ele olha pra mim e diz: Alguma coisa vai acontecer com essa árvore, aguarde e depois me conte..., e não falou mais nada. Não se tocou mais naquele assunto...

No dia 30/12, véspera de Ano Novo, ouço a campainha tocar, atendo o interfone, pergunto quem é, e uma voz masculina pergunta se eu queria podar a árvore.

A princípio, fiquei meio desconfiada, mas resolvi sair e atender. Ao abrir a porta da garagem, vejo um rapaz magro, com barba por fazer, roupas sujas, e uma pequena sacola em sua mão.

Comecei a conversar com ele, e me sensibilizei com sua história, não importando se era verdade ou não. Disse que era de Santa Bárbara do Oeste, e que estava em São Paulo para trabalhar numa floricultura no bairro da Mooca, mas a floricultura havia dispensado seus serviços, assim, sem trabalho e sem dinheiro, estava fazendo bicos para poder comer, e quase que chorando, contou-me que na noite de Natal havia dormido numa calçada, próxima de um mercado aqui de casa, e a única coisa que comeu foi um panetone que ganhou de alguém que por ali passava.

Isso aconteceu por volta das 12:00 h. do 30/12, e minha mãe preparava o almoço, pois os padrinhos da Luciana estavam em casa para almoçar... O resto da turma? Bom, final de ano... Imaginem! Todos no Guarujá...

Voltando ao caso... Depois de muita conversa, ele me falou que o seu maior presente seria poder voltar para sua cidade e rever seus familiares e, principalmente, sua filhinha.

Fiquei emocionada com tudo aquilo e falei para ele podar a árvore, e imaginem que ele não tinha nenhuma ferramenta, somente um facão velho e sem corte.

Entrei em casa e contei toda a história, dizendo que deveríamos ajudá-lo. Meu compadre, padrinho da Luciana, que também é de Santa Bárbara do Oeste, saiu e foi ter uma conversa com ele... E aí nós percebemos que o que ele havia contado era verdade, pois meu compadre fez algumas perguntas e ele soube responder a todas elas.

Bom, estava decidida a ajudá-lo de qualquer jeito, e após ele podar a árvore, que ficou uma graça em forma de champignon, eu o convidei para entrar e tomar um banho, fazer a barba, escovar os dentes... Preparei toalhas, um kit de barba (que ainda eu tinha guardado da viagem do navio), escova de dente nova (sempre tenho algumas de reserva), pasta de dente, sabonete, bucha de banho, desodorante, um perfume masculino, uma camiseta, uma cueca que era do meu sobrinho, e meu compadre foi até a casa dele que é próxima a minha e trouxe calça jeans e mais algumas camisas...

Quando o rapaz saiu do banho, ele parecia outra pessoa. Nós o chamamos para sentar à mesa conosco, e almoçamos juntos. A felicidade daquele moço era luz em seus olhos.

Enquanto isso, eu já havia conversado com minha mãe, e falei que iríamos colocá-lo em um ônibus para Santa Bárbara do Oeste naquele mesmo dia, pois assim ele chegaria antes do Ano Novo.

Imaginem vocês... Todo mundo viajando em época de Ano Novo, e já estávamos pensando que não encontraríamos passagem. Minha mãe ligou para as duas companhias de viação que faziam esta linha, e por sorte nossa, ou melhor, por desejo de Deus, havia uma única passagem que conseguimos comprar por telefone, mas nós nem havíamos comunicado essa decisão para o rapaz.

Bom, quando perguntamos a ele, se ele queria rever sua família, e voltar para sua cidade, ele de imediato disse que seria um sonho, mas que não teria condições. Nós então falamos: Pegue sua mochila e vamos para a rodoviária! Ele não estava acreditando. Primeiro disse que não comia tão bem há tempos, e depois, essa emoção de encontrar pessoas que não tiveram medo de recebê-lo, colocá-lo dentro de casa, e ainda por cima iriam fazer isso por ele?

E foi tudo muito corrido, pois o ônibus sairia por volta das 17:30 h. daquela tarde. Peguei o carro, chamei minha mãe, e lá fomos nós rumo a Rodoviária do Bresser.

Chegamos! Deu tempo! Que bom! Era o que dizíamos naquela hora. Ainda dei um panetone e R$ 100,00 ao rapaz, que ficou mais emocionado ainda, mas eu disse que ele não poderia chegar à sua cidade de mãos vazias não é?

E ele embarcou... Feliz da vida...

E foi assim que escrevi esse poema, inspirada no rapaz que veio podar a árvore da minha calçada, e no que o meu outro compadre havia falado no Natal... Não sei se ele previu alguma coisa ou não, o fato é que tudo que ele falou aconteceu mesmo...


A chuva que cai lá fora
Água pura e cristalina
Não impede os nossos passos...
Nem o freio meio fraco
Tem poder de nos tirar
Do trajeto que seguimos.

Seguimos na direção
De um destino já traçado
E mesmo não entendendo
O que ele nos reserva,
Chegamos ao lugar certo
Mesmo sem ter hora certa.

Ao chegar àquela casa
Bem diante do portão
Encontro uma bela árvore
Em forma de champignon,
Sem saber quem a podou
E que ferramenta usou.

A árvore na calçada
É fruto da criação
De um Deus que é perfeito,
Nosso Pai, Mestre e Irmão.
Por isso mandou um “Papa”
Pra proteger nosso chão.

Embora pareça estranho
Este caso que aqui conto,
É por certo bem real...
A árvore foi o sinal
E o “Papa” o enviado
Pra livrar o bem do mal.

Ementa: A palavra "Papa" é usada como metáfora, pois o rapaz chamava-se João Paulo.


© Por Rosana Madjarof – 13/01/2008 – 19:38 h. – Direitos Autorais Reservados

domingo, 15 de novembro de 2009

O Trem do Meu Destino...


Seguindo o trem do destino
Com paragens tão distantes
Sinto o passado e o futuro
Fluir no meu corpo errante.

Pela janela do trem
Vejo um tempo que foi meu,
E sinto a distância de alguém
Que partiu sem um adeus.

Todos partem desta vida...
Uns mais cedo, outros não...
E a saudade que fica
Guardamos no coração.

Essa saudade machuca
Dilacerando o meu peito
Mas olhando para a vida
Afasto esse sofrimento.

E assim eu vou seguindo
Nesse trem que me conduz
Buscando outros caminhos
Que me levem até Jesus.

E na última estação
Da paragem desse trem
Descerei com emoção
E seguirei mais além.


© Por Rosana Madjarof – 15/11/2009 – 19:20 H. – Direitos Autorais Reservados

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A Sabedoria de Quem Sabe Amar...


Neste mundo que envelhece
Cada dia um pouco mais,
É difícil ter idéias
Cem porcento originais.

As escolas brasileiras
São o que não devem ser,
Residência da burrice
E sepulcro do saber.

Um autêntico poeta
Tem que ser poeta nato,
E não fazedor de versos
E nem rimador barato.

É por isso que eu falo
O que penso sem pensar,
Sem ter medo de errar
Sobre o que vou falar.

Depois de tanto estudar
Sem ter hora, nem lugar
Percebi que o melhor
É ficar no próprio lar.

Por isso estou aqui
Escrevendo sem parar,
O que vem do coração
Sem ter que pedir permissão.

Não quero mais ser doutora
Meus títulos eu engoli,
Pois o meu melhor diploma
Para Deus eu devolvi.

Hoje sou só uma mãe
Da filha que tenho aqui,
E pra minha Luciana
Ensino sempre a sorrir.

É isso que vale a pena
Nesta vida de meu Deus,
Cuidar da minha pequena
Pra aquecer os dias meus.

Mas meus sonhos continuam
Em forma de oração,
E peço ao Pai Maior
Muita paz ao coração.

Vou parando por aqui
Mas deixando meu recado,
Que não pode existir vida
Sem um bom livro ao seu lado.


© Por Rosana Madjarof – 22/09/2009 – Direitos Autorais Reservados

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Memórias da Minha Infância...



As memórias que eu guardo
Dos dias que eu já vivi
São lembranças de um passado
Que recordo a sorrir.

Desde minha tenra infância
Sempre fui muito feliz
E na rua eu brincava
Pulando as marcas de giz.

Lembro bem minha mãezinha
Sempre junto ao fogão
E com suas mãos de fada
Preparava a refeição.

Meu paizinho tão amado
Sempre foi meu grande herói
Homem bom e dedicado
Um eterno apaixonado.

Flores sempre ele trazia
Para a mulher que ele amava
E para os filhos queridos
Muitos bombons sortidos.

É muito bom ter memórias
Dos nossos tempos de outrora
Daquela eterna criança
Que trazemos na lembrança.


© Por Rosana Madjarof – 05/11/2009 – 20:44 h. Direitos Autorais Reservados

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Poema Para Minha Mãe...


Quando me sinto perdida
Vou em busca da minha vida,
E sempre encontro guarida
No ventre que me acolheu.
E os braços que me enlaçam
Tem o perfume da flor
Da Rosa mais perfumada
Que no meu jardim brotou.

Essa flor é mais que poema
No roseiral da minha vida –

É anjo em forma de gente
Simples, pura, e inocente.

Os seus cabelos branquinhos
Como flocos de algodão
Tem a maciez da Rosa,
Rosa flor, Rosa botão.
Sua voz sempre suave
Canta sempre a melodia
Da mais linda poesia
Que só nos traz alegria.

Minha Rosa, minha vida
No jardim da existência –

És a rainha das flores
Com todas as suas cores.

O teu colo acalanta
A minh’alma de criança
E adormeço em seus braços
Esquecendo o cansaço.
Você é minha heroína
Meu amor, meu bem-querer
E com você ao meu lado
Jamais eu irei sofrer.


© Por Rosana Madjarof – 09/11/2009 – 22:30 h. Direitos Autorais Reservados

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Palavras de Felicidade...


Meu coração está em festa
Pois com você vou estar
Mesmo sendo com palavras
Que você vai enviar.

Tuas palavras acalmam
E ajudam muitas mães
Dando paz ao coração
Trazendo muita emoção.

São palavras de uma filha
Que do meu ventre nasceu
Mas tão cedo foi chamada
A regressar para Deus.

Sinto muito a sua falta
E essa ausência me dói
Dói no peito, dói na alma,
Mas a dor não me destrói.

A força que você passa
Através do que escreve
Vem trazer a esperança
E a paz de uma criança.

Sei que devo agradecer
E disso nunca me esqueço
E sempre agradeço a Deus
A filha que Ele me deu.

Te embalei em meus braços
E te envolvi em abraços
E nos beijos que eu te dei
Somente amor eu ganhei.

Hoje você é a musa
Musa do meu coração
Que me dá inspiração
Muito amor e devoção.


© Por Rosana Madjarof – 07/11/2009 – 19:49 h. Direitos Autorais Reservados

domingo, 8 de novembro de 2009

As Estações do Amor...


A cada dia que passa
A saudade faz crescer
Os meus dias de alegria
Que vivi junto a você.

Dez dias é mais que um
Como mil é mais que cem
E a distância da saudade
Fica muito mais além.

Mas ainda sou feliz
Mesmo com tanta saudade
E em tom de felicidade
Vivo com intensidade.

A felicidade habita
Nosso ser e a natureza,
Sê no perfume da rosa
Ou na lua majestosa.

Nas noites de lua cheia
A noite parece dia
E o brilho das estrelas
Seu sorriso irradia.

Os dias da estação
Que nos mostra o verão
Esquenta o meu coração
Afastando a solidão.

E na chegada do outono
Com as folhas a cair
Posso sentir o vento
E a leve brisa a sorrir.

E nas noites de inverno
Onde o frio faz congelar
Lembro você na neve
Sempre a “snowboardear”.

Mas ainda é primavera
E as flores vão nascendo
Colorindo minha vida
E de amor me embevecendo.

Minha menina tão linda
Que hoje vive no céu
Vive também minha vida
Não me deixando ao léu.


© Por Rosana Madjarof – 05/11/2009 – 22:45 h. Direitos Autorais Reservados

sábado, 7 de novembro de 2009

Madrugada Amiga...


A noite já se faz alta
E eu ainda estou aqui
Pois o sono foi embora
E eu não consigo dormir.

São 3 horas da manhã
E eu estou escrevendo
Mais uma simples poesia
Ouvindo uma melodia.

Com sua foto ao meu lado
Tenho toda inspiração
Para falar do amor
Que trago no coração.

Esse amor que dói no peito
Por vezes me faz chorar
Mas não hei de fraquejar
E essa luta eu vou ganhar.

E olhando para o céu
Nesta noite fria e calma
Meu coração vai ao léu
E encontro o meu troféu.

Você foi o melhor prêmio
Que eu poderia ganhar
E mesmo sem ter concurso
Tirei o primeiro lugar.

Meu diploma eu ganhei
E nem precisei estudar
Pois para ser boa mãe
Basta seu filho amar.

Eu que sempre te amei
Continuarei a te amar
E a filha que beijei
Um dia eu vou encontrar.


© Por Rosana Madjarof – 29/10/2009 – 03:30 h. Direitos Autorais Reservados

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A Estrela da Minha Vida...


Contemplando o azul celeste
Nesta noite de luar
Vejo o sorriso da lua
Com estrelas a cintilar.

A estrela mais brilhante
Chega mesmo a ofuscar
Os meus olhos e minh’alma
Para o meu coração alegrar.

Sei que essa estrela é você
E um nome você tem
Pois o teu brilho difere
De uma estrela ou de cem.

Nem que tente se esconder
Você não irá conseguir
E mesmo que a chuva caia
Te encontrarei a sorrir.

Estrela de quinta grandeza
Dentro do meu coração
Mas de primeira grandeza
Nas noites de escuridão.

Você é um facho de luz
Que ilumina o meu viver
E não me deixa sofrer
De saudade de você.

Você é minha estrela guia
Acompanhando meus passos
E sempre no meu encalço
Guiando o que eu faço.

Seja noite, ou seja dia
Minha estrela sempre brilha
E a vida iluminada
É uma noite ensolarada.


© Por Rosana Madjarof – 28/10/2009 – 21:25 h. Direitos Autorais Reservados

Ping-Pong do Blog Saudade e Adeus

Minha querida amiga Márcia Canêdo me indicou para participar do jogo de ping-pong, e relembrar algumas passagens da minha vida. Obrigada minha amiga. Adorei sua indicação.

O que eu estava fazendo:

1. Há 10 Anos:

Já se passou tanto tempo... Mas estava cursando o 3º ano da faculdade de Direito, e já estava decorando minha casa para o Natal.
Não dá para esquecer daquele Natal... Enfeitei minha casa com 60.000 lâmpadas, e estava tudo muito lindo.
A Prefeitura de São Paulo havia lançado o Concurso Brilha São Paulo, e eu fiquei entre as 10 melhores decorações de Natal da minha região. Ganhei um lindo Diploma pela participação, além de um kit com produtos de limpeza da marca Brilhante.
Em novembro de 1999, minha Tatinha já estava na cidade de Killeen, no Texas, fazendo intercâmbio estudantil, e seria o primeiro ano, de muitos outros que viriam pela frente, que iria passar o Natal sem minha filhota. Mas não esqueço da ligação que recebi da minha filhota naquela noite de Natal... Foi o meu melhor presente.
O ano de 1999 foi um ano muito bom, muito animado, e tenho boas recordações de tudo.
Vou colocar, aqui, a foto da minha casa decorada para o Natal daquele ano.


Minha Casa no Natal de 1999

2. Há 5 Anos:

Em 2004, nesta mesma época, eu não estava muito animada com a decoração natalina, pois no ano anterior, no dia 23/12/2003, a casa estava toda enfeitada, como de costume, e uma linda e imensa árvore de Natal com 3 metros de altura montada na minha sala, mas, de repente... Tudo estava em chamas... Na véspera do Natal, minha sala foi destruída pelas chamas numa fração de segundos. O fogo começou pela árvore de Natal, mas, em apenas alguns minutos, perdi tudo que havia na sala. Já estava com carnes temperadas, sobremesas prontas, e estava esperando alguns amigos para uma mesa de queijos e vinhos.
Durante 8 ou 9 meses minha sala não existiu... O prejuízo havia sido imenso, e eu não tinha dinheiro para repor tudo que eu havia perdido, nem mesmo para reformar a casa, pois além da sala, perdi todo o sinteco da casa, eletrônicos, objetos de decoração, quadros, tapetes etc...
Enfim, 1 ano depois, em 2004, eu já havia feito a reforma, mas o pique não era o mesmo e nem a árvore, pois eu colecionava enfeites há 20 anos, e acredito que eu deveria ter por volta de 5.000 enfeites na árvore, entre nacionais e importados.
Neste ano, minha Tatinha estava em Solvista, no Colorado... Mais um ano sem minha menina...
Mas não vou reclamar deste ano, pois, querendo ou não, consegui reerguer minha casa e hoje ela está melhor e mais bonita do que antes.


3. Há 2 Anos:

Nada de muito especial aconteceu há 2 anos. Já estava realizando o meu trabalho com as mães do Orkut, ajudando-as a superarem a partida de seus amados filhos.
Nesta mesma época, havia acabado de vender meu site Mundo dos Filósofos, pois surgiu uma boa oportunidade e eu precisava investir em equipamentos capacitados para fazer minhas edições de vídeo. Não me arrependo, mas sinto saudade.
O nosso Natal foi bom, mas já não era o mesmo, pois nem mesmo a ligação da minha Tatinha eu poderia ganhar.


4. Há 1 Ano:

Posso dizer que nada aconteceu de muito diferente do ano presente, sem muitas novidades.
Participei e ajudei a organizar a festa de Natal das crianças do SAE - HIV/AIDS, e distribui presentes para mais de 100 crianças. Também contratei o Papai-Noel (aquele da Coca-Cola) que presenteou toda a criançada, e teve muito docinho, bolo, bexigas etc... Foi uma linda festa, pois ver o sorriso naqueles rostinhos tão lindos não há dinheiro algum nesse mundo que pague.
Também levei muitos brinquedos para presentear as crianças de Uberaba - MG.
Apesar de não ter mais a minha filhota comigo, sei que ela me dá muita força, pois todos os anos, desde que ela partiu, consigo ajudar e presentear muitas e muitas crianças, e a cada ano aumenta mais o número de crianças e presentes. Graças a Deus!


5. Ontem:

Estava muito gripada, ou melhor, resfriada. Descansei a maior parte do dia, mas a noite eu fui para a cozinha, peguei um caderno e um lápis (eu gosto de escrever com lápis), e escrevi 3 poesias. Acho que estava inspirada... rsss

6. Amanhã:

O amanhã a Deus pertence, e se eu conseguir administrar o meu hoje, já está de bom tamanho.
Devemos viver intensamente cada minuto de nossas vidas, pois não sabemos se o amanhã chegará...


7. Cinco coisas sem as quais eu não conseguiria viver:

1. Sem Deus;
2. Sem minha fé;
3. Sem minha família, minha mãe, minha filha, meu irmão...;
4. Sem meus animais; cães e gatos;
5. Sem as psicografias da minha filha Tatiana.


8. Cinco coisas que eu compraria com mil reais:

1. Com R$ 1.000,00 eu compraria somente os presentes deste ano para doar para as crianças carentes como fiz nos anos anteriores, portanto, vou eliminar as outras 4 compras.


9. Cinco maus hábitos:

1. Fumar muito;
2. Ser perfeccionista demais;
3. Não gostar de fazer exercícios físicos;
4. Não ser vaidosa comigo mesma;
5. Ser metódica e sistemática.


10. Três coisas que me assustam:

1. A violência;
2. A mentira;
3. A falsidade.


11. Três coisas que estou vestindo nesse momento:

1. Bermuda;
2. Camiseta regata tipo "abadá";
3. Sandália havaiana bem velha.


12. Quatro Bandas ou Cantores favoritos:

1. James Blunt;
2. Maria Bethânia;
3. The Beatles;
4. Air Supply.


13. Três coisas que eu, realmente, quero agora:

1. Paz no mundo;
2. Que as minhas filhinhas de cabelos longos e bem branquinhos entrassem no cio... rsss É que elas precisam me ajudar a pagar o que eu gasto com elas (e não é pouco)... rsss;

3. Queria ter dinheiro para pagar um empregada doméstica, assim eu teria mais tempo livre para me dedicar ao meu "marido" computador hehehehe.


14. Três lugares que eu gostaria de ir nas férias:

1. Voltar à Itália (Em 1995 fiquei 1 mês na Itália, em casa de parentes. Foi o máximo);
2. Conhecer a Grécia e a França;
3. Fazer novamente um cruzeiro de final de ano (Foi maravilhoso quando eu fiz).


15. Meus Indicados:

1. Claudine Ribeiro Gomes Netto
2. Lúcia Santos Silva
3. Rita Costa
4. Deusa
5. Jorge Murta
6. Luiz André
7. Janilton Nunes

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Sentimentos e Arrependimentos...


A ganância e o egoísmo
São defeitos com certeza
Que não trazem benefício
E sua vida atormenta.

Não deixe esses sentimentos
Invadirem o teu ser
Pois da vida só levamos
O amor e o bem querer.

Se pretendes nesta vida
Ser útil a outro alguém
Pratique somente o bem
Com amor e sem desdém.

Não ostente o que fazes
Pois assim não tem valor
O que fizeres na vida
Tens que fazer com amor.

Não adianta dar a mão
E com a outra pedir
Deixe que seu coração
Fique feliz a sorrir.

As virtudes desta vida
Estão guardadas no peito
No sincero sentimento
E no arrependimento.

Para não se arrepender
E ter que pedir perdão
Procure não magoar
Sua irmã ou seu irmão.

A vida é muito curta
Precisamos viver bem
Sem ferir ou machucar
O coração de outro alguém.


© Por Rosana Madjarof – 05/11/2009 – 21:59 h. Direitos Autorais Reservados

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

17ª Mensagem Psicografada da Tatiana em Uberaba - MG

My mother, my father, thank you. (Minha mãe, meu pai, obrigada.)

My people, my brothers, thank you. (Minha gente, meus irmãos, obrigada).

Oh, my God! Thank you. (Oh, meu Deus! Obrigada.)

Lú, my little peace. (Lú, minha pequena paz.)

How dare I pull the swimmer river are far way? (Como eu consegui empurrar a nadadora do rio para tão longe?)

Minha bondosa Lú, são tantas coisas, tantas criaturas que se apresentaram em minha vida que me é difícil dizer a tudo e a todos obrigada.

Procuro encontrar com o amor que desejo, seja ele revestido de boa vontade, de carinho, de respeito e de confiança.

Quando da minha ida ao Texas não me amedrontei, pois só pensei em crescer em experiência.

Indo para o Canadá¹, sei que você sentirá até a ausência da Nick. Conheço bem os seus sentimentos, mas pensemos que não nos é possível estar junto de tudo e todos da maneira que é do nosso desejo.

Boa viagem meu anjo!
Você vai deixar alguém chorando, mas um pouco de saudade não faz mal pra ninguém.

Mãe, o Thommy está firme. Mas, e os animais? É bom, é bom, muito bom...

Quero dizer a vocês que o João Eduardo está sempre junto a nossa Myriam e nosso Julio.

Gostaríamos que a Myriam voltasse a ser a mesma de antes, mas esperemos em Deus sempre, confiando que algo de bom vai acontecer².

Quero abraçar com muito carinho o papai Jorge.

I love you my father. (Eu te amo meu pai.)

Amo mesmo você pai.

Vó Rosa! E aí baronesa?

Cada vez mais linda, deslumbrante. Você é o meu manequim predileto.

Linda, linda! O vovô Paulo que o diga.

A tia Ivete e a tia Silvinha trabalham muito, sempre cantando a melodia das rosas.

Sabemos o seu valor vó.

Meu beijo no tio Paulo e obrigada pelo carro³.

Lú, abraça a Mari e o Paulinho por mim.

Hei gente! Muita festa, bola pra frente!

Amo vocês. Night and day. (Noite e dia.)

Não sou poliglota4, sou uma brincalhona...

Beijão na vovó Jacy, no vovô Eduardo; o meu galã.

Mãe, estamos juntas hoje, e assim estaremos sempre.

Fiquem com Deus.

Tati.

Tatiana Madjarof Bussamra.


Mensagem Psicografada pelo Médium Celso de Almeida Afonso, em Reunião Pública, na Noite do Dia 30/10/2009, no Centro Espírita "Aurélio Agostinho", à Av. Lucas Borges, 61 - Uberaba - MG.

Esclarecimentos:

Rosana e Jorge — Pais;
Lú (Luciana) — Irmã;
Rosa — Avó materna;
Paulo — Tio materno;
Mari e Paulinho — Primos maternos, filhos da tia Ivete;
Thommy — Cãozinho da raça Maltês, com 3 meses de vida, que a Tati ganhou do pai uma semana antes do acidente e que desencarnou com ela;
Silvinha — Tia materna, desencarnada em 04/05/1986, aos 19 anos, em acidente automobilístico na Via Anchieta;
Ivete — Tia materna, desencarnada em 22/06/2005, aos 44 anos, em decorrência de um câncer;
Vovô Paulo — Avô materno, desencarnado em 12/05/1991, aos 57 anos, vítima de infarto;
Texas — Cidade em que a Tati fez o seu 1º intercâmbio estudantil, entre agosto/1999 a agosto/2000;
¹ A Luciana está de viagem marcada para o Canadá, em março/2010. A Lú nunca quis fazer intercâmbio, pois além de não querer ficar longe da família, nunca gostou do inglês. Porém, de uns tempos pra cá, a minha Lú está se dedicando profundamente ao estudo da língua inglesa e resolveu que vai fazer este intercâmbio estudantil. A Tatinha está dando muita força para a irmã, pois ela sabe o quão difícil vai ser esta separação da família, dos animais e dos amigos.
² João Eduardo Lasta é filho da amiga Myriam, e devido as circunstâncias pelo estado de saúde da nossa amiga que sofreu um AVC, o João veio através da mensagem da Tati, enviar notícias para seus pais, Myriam e Julio;
³ Foi meu irmão quem emprestou o carro para que nós fôssemos para Uberaba, pois nem o meu carro e nem o da Lú estavam em condições de fazer uma longa viagem;
4 A Tatinha tinha um inglês fluente, com excelente pronúncia.

*** Nenhuma das informações contidas na mensagem eram de conhecimento do médium Celso de Almeida Afonso, e o médium não tem o curso primário completo, portanto, não saberia escrever em inglês, muito menos pronunciar. ***

Tatiana Madjarof Bussamra
Nasceu em 21/12/1982 em São Paulo - SP
Desencarnou em 04/02/2006 em Capivari de Baixo - SC

Related Posts with Thumbnails
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Savar nos Favoritos Mais